terça-feira, março 03, 2015

Remédio para ejaculação precoce

Os remédios para ejaculação precoce ajudam a atrasar a vontade de ejacular e, normalmente, funcionam ao diminuir a sensibilidade do pênis ou ao atuar no cérebro, reduzindo a ansiedade do homem, que é uma das principais causas do problema.

Assim, os remédios para ejaculação precoce mais utilizados incluem:

Clomipramina: é um antidepressivo que tem alta taxa de sucesso no tratamento da ejaculação precoce, no entanto, possui vários efeitos colaterais;
Trazodona: é um antidepressivo que apresenta bons resultados ao evitar a ejaculação precoce e ao diminuir a ansiedade, sem causar muitos efeitos colaterais. No entanto, pode causar sonolência e, por isso, deve ser ingerido à noite;
Paroxetina, sertralina ou Fluoxetina: são antidepressivos que retardam a ejaculação precoce, no entanto, possuem resultados inferiores aos remédios anteriores;
Lidocaína ou Prilocaína: são anestésicos tópicos que devem ser aplicados sobre o pênis para reduzir a sensibilidade e diminuir a vontade de ejacular. Porém, podem causar efeitos colaterais como diminuição do prazer ou surgimento de reações alérgicas.
Devido ao fato de todos os medicamentos para tratar a ejaculação precoce apresentarem efeitos colaterais, é recomendado consultar um urologista para iniciar o tratamento com o remédio e a dose mais adequados, dependendo dos objetivos de cada paciente.

Além disso, a ejaculação precoce também pode ser controlada com outras técnicas que, quando associadas aos medicamentos, podem aumentar os efeitos pretendidos.

Como controlar a ejaculação precoce

Uma forma muito utilizada para controlar a ejaculação precoce consiste em:

Iniciar a relação sexual até que surja a vontade para ejacular;
Apertar a ponta do pênis durante alguns segundos até que a vontade desapareça;
Esperar 30 segundos e retomar a atividade sexual;
Repetir o processo caso a vontade volte a surgir;
Esta técnica pode ser utilizada várias vezes até que o homem seja capaz de identificar o mecanismo que o ajuda a perder a vontade de ejacular, sendo cada vez menos necessário utilizá-la recorrentemente.

Remédio caseiro para ejaculação precoce

Um bom remédio caseiro para ejaculação precoce é o pó de saw palmetto, pois ajuda a evitar a ejaculação precoce, ao mesmo tempo que aumenta a líbido. Para isso, deve-se colocar 1 colher de chá do pó de saw palmetto num copo de água, dissolver e tomar 2 vezes ao dia.

Este remédio caseiro deve ser utilizado para completar o tratamento médico da ejaculação precoce e, por isso, é recomendado consultar um urologista antes de utilizar.

quarta-feira, fevereiro 25, 2015

Como saber o sexo do bebê

Uma das formas de saber o sexo do bebê é utilizando a tabela chinesa. Nela, basta combinar a idade lunar da mãe e o mês da concepção, que é o mês em que a mulher ficou grávida, para descobrir se ela está esperando um menino ou uma menina.
Como funciona a tabela chinesa para saber o sexo do bebê

Esta tabela funciona da seguinte maneira:

1) A mulher deve descobrir a sua idade lunar, que é a idade quando engravidou + 1, desde que não tenha nascido em janeiro ou fevereiro.

Por exemplo: Uma mulher que nasceu no dia 11/06/82, em 2012 completa 30 anos. Então, se ela engravidar neste ano, sua idade lunar será 31. Quem nasceu em janeiro ou fevereiro não precisa acrescentar +1 à sua idade, pois sua idade lunar é a mesma idade em que engravidou. Por exemplo: Uma mulher que nasceu no dia 29/01/85, em 2012 completa 27 anos. Se ela engravidar neste ano, sua idade lunar será 27, pois não necessita somar nada.

2) Basta saber em qual mês ela engravidou e verificar na tabela abaixo. Os quadrados azuis representam os meninos e os quadrados cor de rosa representam as meninas.

Considerações importantes

Algumas situações que deve ser levadas em conta são:

Quando a mãe nasceu antes da data prevista: Deve-se calcular a idade lunar de acordo com a data em que ela deveria nascer. Por exemplo: Se a mãe nasceu de 8 meses, nos meses de janeiro e fevereiro, ela deverá acrescentar + 1.
Este método pode ser falho em caso de gravidez de gêmeos.
Outras formas de descobrir o sexo do bebê são através do exame de ultrassom, realizado durante o pré-natal, e através do exame de sangue chamado sexagem fetal, que leva em consideração a quantidade de hormônios na corrente sanguínea. Saiba mais em: Ultrassom morfológico.

Veja outra forma popular de descobrir o sexo do bebê: Teste para saber o sexo do bebê.

terça-feira, fevereiro 24, 2015

Estimulante Sexual Natural


Ingredientes

1 romã
1 copo de água

Modo de preparo

Bata no liquidificador a polpa da romã com a água e depois adoce à gosto, com mel, xarope de agave ou adoçante stévia, porque eles trazem mais benefícios para a saúde que o açúcar branco refinado. Tome 1 copo do suco de romã diariamente, e após 3 semanas avalie os resultados.

A romã é rica em vitamina C, ácido fólico e contém três vezes mais antioxidantes que o vinho tinto e o chá verde. Essa fruta ajuda também a prevenir o câncer e a combater a gordura localizada na barriga porque contém uma substância chamada NEFA, que está ligada ao acumulo de gordura no abdômen, além de contribuir para a regulação da pressão arterial.

sábado, fevereiro 21, 2015

Orgasmo cerebral


Orgasmo cerebral: o que é e como ter

Você está sentado em sua cama com seus pés dobrados embaixo do corpo em um anoitecer de outono, enquanto uma chuva pesada cai do lado de fora. Em um fone cancelador de ruídos, você escuta o som de uma mulher gentilmente assoprando dentro de seus ouvidos. Ela sussurra, intimamente exalando sua respiração enquanto alterna entre um lado e o outro, causando um arrepio que corre do topo da sua cabeça até as dobras da sua coluna.
Se a descrição acima causou uma sensação de familiaridade a você, então meus parabéns, você é um dos felizardos portadores da Resposta Sensória Meridiana Autônoma (ASMR, na sigla em inglês). O nome complicado se refere a uma sensação curiosa e formigante, conhecida em alguns cantos da internet como um orgasmo cerebral.

Da cabeça aos pés

Pessoas afetadas pelo ASMR costumam ter sensações distintas, o que torna sua descrição algo complicado. Em alguns casos, estímulos diversos podem causar reações de prazer físico intenso, enquanto para outros a resposta de seu organismo se resume a um quase hipnótico estado de relaxamento e felicidade – e há também quem simplesmente não sinta nada.
Ainda assim, uma das reações mais comuns parece envolver uma sensação de formigamento no interior e no topo da cabeça, que pode se estender para baixo pelo pescoço e até mesmo chegar aos braços e pernas. Os fanáticos pelo assunto afirmam que há uma distinção óbvia entre o ASMR e o frisson – como são chamados os arrepios e estalos que podem ser produzidos por uma excelente obra musical.

Embora sussurros sejam um dos principais gatilhos, qualquer coisa entre o som que uma caneta faz quando alguém desenha em um pedaço de papel e um discurso monótono e ritmado pode causar um episódio, variando de pessoa para pessoa. E não são apenas estímulos sonoros que podem fazer o arrepio surgir.

O que te deixa ligado?

Para algumas pessoas, a sensação de que alguém está se concentrando exclusivamente em você – como quando um oftalmologista examina seus olhos ou uma cabeleireira corta suas madeixas – também funciona. Ter alguém gentilmente traçando linhas nas suas costas ou acariciando seu cabelo é outra possível causa para a sensação familiar.
Mesmo com tantas possibilidades, existem também aqueles que simplesmente não sentem nada. Para saber se esse é o seu caso ou não, a única forma é testar por conta própria. Ainda que não exista um padrão que funcione para absolutamente todas as pessoas, há alguns temas que aparecem com certa recorrência nos relatos de quem já teve um episódio de ASMR:
  • Vozes suaves e calmantes;
  • Sussurros bem próximos a um microfone ou aos ouvidos;
  • Tons de voz equilibrados, controlados;
  • Sotaques estrangeiros no seu idioma nativo;
  • Ruídos feitos com a boca, como estalar os lábios;
  • Atenção pessoal exclusiva, como receber cortes de cabelo, maquiagem ou exames médicos;
  • Ver a realização de trabalhos manuais feitos com precisão;
  • Sons de batidas leves e repetitivas em materiais diversos;
  • Ruídos suaves de materiais raspando ou cliques sucessivos;
  • Manuseio cuidadoso de objetos preciosos;
  • “Barulhos brancos”, como zumbidos baixos ou som de chuva.

Enquanto determinado estímulo pode ser extremamente prazeroso para uma pessoa, o mesmo pode acabar cortando completamente a sensação para outra. Além disso, parece ser possível desenvolver imunidade ao ASMR, especialmente quando há excesso de exposição aos gatilhos. Para recuperar o efeito, é preciso se manter longe da prática por algum tempo.

Desbravando novos mares

Embora o fenômeno tenha um nome complicado, existem poucos estudos científicos sobre o assunto. O termo ASMR foi criado por Jenn Allen, uma moradora de Nova York, no EUA, que trabalha no setor de cuidado com a saúde. Ela fundou o Instituto de Pesquisa ASMR, uma organização não oficial que depende de voluntários para auxiliar na análise da neurociência e psicologia que tenta explicar a sensação.
Karissa Ann Burgess, estudante em um programa de PhD em psicologia clínica, faz parte do instituto e é responsável pela pesquisa experimental e a organização dos dados obtidos. Segundo ela, o grupo ainda deve começar trabalhos mais significativos em busca de respostas, mas há teorias de que hormônios como dopamina e serotonina estejam envolvidos – além da oxitocina, associada aos elos formados entre os seres humanos.
Fonte da imagem: Reprodução/Know Your Meme
Algumas pessoas acreditam que o ASMR é uma resposta residual oriunda da nossa primeira infância, um eco da atenção cuidadosa dos nossos pais e do efeito relaxado da voz de uma mãe sobre seu bebê. Já outros pensam que isso está mais relacionado a uma questão evolutiva que data de nossas raízes como primatas, algo como uma recompensa sensorial por nos submetermos aos cuidados de outros membros dos nossos grupos.

Ciência de fato

Ainda que existam muitas teorias, o fato é que o ASMR não foi alvo de muitas pesquisas científicas aprofundadas. Segundo o professor Tom Stafford, especialista em psicologia e ciências cognitivas da Universidade de Sheffield, o fenômeno pode até ser algo real, mas é inerentemente difícil de estudar.
“A experiência interior [do ASMR] é alvo de muitas investigações psicológicas, mas, quando você tem algo desse tipo que não se pode ver ou tocar, e que nem acontece com todo mundo, isso cai em um ponto cego. É como a sinestesia, que permaneceu como um mito por anos até que, na década de 1990, foi inventada uma forma de mensurá-la com confiança”, disse.
Steven Novella, um proeminente neurocientista da Escola de Medicina da Universidade de Yale, acredita que o fenômeno é real e pode ter causas neurológicas diversas, indo de motivos biológicos até evolutivos. “Talvez o ASMR seja um tipo de ataque, que pode causar sensações gostosas e muitas vezes possui gatilhos similares. Ou então pode ser apenas uma forma de ativar a resposta de prazer, algo que está fundamentalmente inserido nos cérebros dos vertebrados – tanto com respostas comportamentais positivas quanto negativas”

Veja você mesmo

Cientificamente comprovado ou não, o fato é que tem muita gente que sente e acredita nos “orgasmos cerebrais”. Já existe uma sólida e crescente comunidade de “ASMRístas” no YouTube e em outras páginas (como a neste link), produzindo uma enorme quantidade de material voltado especificamente para os gatilhos distintos de seus espectadores.

Alguns dos nomes mais famosos na área, como GentleWhispering, TheOneLillium e ASMRrequests, chegam a fazer esforços quase cômicos para criar a atmosfera mais apropriada para cada vídeo. Como a especialização e a demonstração de conhecimento podem ser gatilhos para o fenômeno, não é incomum encontrar gravações em que é fácil perceber que o publicador teve que realizar longas pesquisas e preparações.
Como os vídeos costumam facilmente passar da marca dos 40 minutos de duração, o tempo envolvido na sua produção fica evidente. Ainda assim, há casos recorrentes de criadores de gravações que simplesmente desaparecem do YouTube por conta de perseguição e de mensagens assustadoras de usuários.

Perseguição

Os motivos por trás do abuso são fáceis de entender, primeiramente porque, para quem não sente o ASMR, os vídeos podem prontamente parecer absolutamente ridículos. Imagine ser pego por aquele seu amigo troll enquanto assiste a uma gravação em que uma pessoa finge acariciar seu cabelo enquanto sussurra suavemente e você terá ideia de como o processo todo pode ser embaraçoso.
Além disso, como a noção de intimidade pode ser um gatilho bastante poderoso, alguns dos melhores produtores são garotas atraentes – e todos sabemos que expor seu rosto e desenvolver relacionamentos estranhos online baseados em uma falsa sensação de proximidade pode ser algo extremamente perigoso.
Fonte da imagem: Reprodução/thoughtpick
Veja alguns dos vídeos ao longo da matéria e tente perceber se seu corpo reage de alguma forma. Ficou mais relaxado? Notou alguma sensação formigante? Sentiu-se um idiota completo? Deixe sua opinião nos comentários.

7 posições sexuais para garantir seu orgasmo


A prática leva à perfeição. O conceito se aplica a quase tudo na vida e, claro, no sexo a ideia se torna ainda mais pertinente. Para se tornar uma expert entre quatro paredes e conquistar orgasmos mais intensos, inovar é necessário. Deixe tabus, medos e preconceitos de lado e experimente 7 posições sexuais que garantem seu orgasmo:


Fique deitada de costas com as pernas levantadas para ser penetrada. Nessa posição, são grandes as chances de seu parceiro atingir de forma mais fácil o seu Ponto G.


Mesmo que o sexo anal não faça parte das suas preferências, a posição de quatro pode ser bastante prazerosa se seu parceiro penetrar sua vagina por trás enquanto você estimula o clitóris.

A posição de cavalgada não chega ser uma novidade, mas ainda é uma das melhores para atingir o orgasmo. Além de ter maior controle na transa, você ainda garante um estímulo mais fácil do clitóris.

A cavalgada invertida pode ser bastante prazerosa para ambos. Faça o parceiro se deitar e fique por cima, virada de costas para ele. Ele certamente ficará ainda mais excitado com a visão de seu bumbum.

A posição de papai e mamãe pode ser intensificada se você pressionar o parceiro com as coxas ou usar as mãos para uma maior estimulação do clitóris.

Fique deitada de costas e coloque suas pernas no ombro do parceiro. A posição garante uma penetração profunda e render sensações bastante intensas.

O bom e velho papai e mamãe ainda pode ser inovado se o parceiro, sobre você, se movimentar para o lado e, juntos, vocês formarem uma espécie de X com os corpos.

Engolir esperma faz mal à saúde?


Seja por algum fetiche ou simplesmente para reproduzir milhares de cenas de filmes pornô, muitos homens consideram que o sexo oral atinge seu ápice quando a mulher o finaliza engolindo esperma. Mas será que essa prática oferece algum tipo de risco? A sexóloga Ana Canosa responde.

Riscos ao engolir esperma

O sexo oral oferece riscos caso seja feito sem proteção, ou seja, sem o uso de preservativos, permitindo assim o contato direto entre mucosas e fluidos genitais. O esperma propriamente dito não faz mal algum à saúde, sendo até rico em proteínas, vitaminas e sais minerais. No entanto, representa ameaça à saúde se o parceiro em questão possui algum tipo de doença infecciosa ou sexualmente transmissível

Segundo Ana Canosa, boa parte das DSTs que são transmitidas pelo sangue podem ser adquiridas por meio do sexo oral, principalmente quando há alguma lesão na boca. “HPV e herpes podem ser transmitidas pelo simples contato com a pele. Aids, clamídia, gonorreia, sífilis e hepatite, por exemplo, podem ser transmitidas pelo contato com o sêmen, líquido pré-ejaculatório, e pela lubrificação vaginal. Portanto, todos esses males podem ser transmitidos pelo sexo oral”, explica.

7 partes da sua genitália


Em união com o Congresso Americano de Obstetras e Ginecologistas, a revista “Women’s Health” elaborou uma pesquisa que revelou o quanto as mulheres sabem sobre a sua própria anatomia. A resposta, infelizmente, não foi muito positiva. Grande parte não conheciam bem a própria intimidade. 
Confira se você conhece essas 7 partes de sua genitália:


1. Vagina

A vagina funciona como guardiã das suas partes reprodutivas. O seu equilíbrio ácido mantém distante as principais bactérias nocivas. Com a forma de uma meia tubular de três a quatro centímetros de comprimento, pode se expandir no sentido do comprimento (até seis polegadas) e no sentido da largura (até cinco polegadas) durante o sexo ou o parto.


2. Colo Uterino

Porta entre o útero e vagina, este órgão suave e elástico suaviza e controla o estrogênio. Quando você está grávida, o colo do útero apoia - literalmente - a gravidez, por isso mantê-lo forte é crucial.

3. Útero

De tamanho de um punho, essa bolsa forrada de músculo forma uma casa aconchegante para o seu bebê durante a gravidez. Quilos em excesso e problemas como prisão de ventre podem colocar pressão sobre o útero, causando desconforto. Flavonóides em alimentos como brócolis, repolho e pimentão podem ajudar a prevenir câncer de útero.

4. Ovários

Ao nascer, seus ovários já possuem em torno de um milhão de ovos, mais de metade dos quais são reabsorvidos antes da puberdade. Os seus ovários vão trabalhar com o que sobrou, desencadeando até 400 óvulos durante a vida.

5. Trompas de Falópio

É aqui que o espermatozoide e o óvulo se encontram. Uma vez fertilizado, o embrião leva cerca de seis dias para viajar para o útero. No entanto, alguns problemas de saúde podem levar a bloqueios ou infertilidade. Estudos mostram a acupuntura pode ajudar a desobstruir a região.

6. Vulva

É a parte externa do seu órgão, incluindo o seu clitóris e lábios vaginais.

7. Uretra

Também dentro da vulva, esta é rota de saída do seu corpo para a urina.

6 dicas para perder barriga - Homens

Para o homem perder gordura abdominal, acabando de vez com a 'barriga de chopp', é necessário fazer umas simples alterações na dieta como evitar consumir bebidas alcoólicas, açúcar e alimentos gordurosos, sendo também fundamental fazer exercícios físicos regularmente como abdominal ou agachamento, por exemplo.

Desta forma, a dieta aliada ao exercício físico regular é uma das melhoras formas de perder a tão indesejada gordura abdominal e, por isso, 6 dicas para perder barriga incluem:

1. Não consumir bebidas alcoólicas



A principal causa de gordura abdominal nos homens é o consumo de bebidas alcoólicas, por isso o primeiro passo para perder barriga é não bebê-las, optando por substituir o álcool por água ou chá verde que ajuda a emagrecer. Saiba mais em: Chá verde acelera o metabolismo e ajuda a emagrecer;

2. Evitar o açúcar e a gordura



Diminuir e evitar a quantidade de açúcar e gordura na dieta, evitando alimentos ou bebidas açucaradas ou gordurosas como bolos, bolachas, balas, sorvete, geleia, gelatina pronta, goiabada ou refrigerantes, por exemplo, pois o excesso de açúcar e de gordura também é uma das principais causas do acúmulo de gordura na barriga;

3. Aumentar o consumo de alimentos ricos em proteína



Comer alimentos ricos em proteína como carne, peixe, ovo, leite, queijo e iogurte, feijão, ervilhas, arroz integral e soja, por exemplo, porque a proteína é um nutriente essencial na perda de gordura da barriga. Veja uma lista de alimentos ricos em proteína;

4. Reduzir a quantidade de carboidratos da dieta

Diminuir os carboidratos como pão, cereais, arroz, massa, torrada integral ou bolacha de água e sal, por exemplo, optando por consumir alimentos pobres em carboidratos como legumes, verduras, leite, queijo, iogurte, carne, peixe e ovo. Ao reduzir a quantidade de carboidratos, o apetite diminui e ocorre perda de peso e perda de gordura abdominal;

5. Consumir mais alimentos ricos em fibras

Comer cereais integrais, frutas, vegetais, leguminosas e frutas secas, optando pelas fibras solúveis que podem ser encontradas no pêssego, na banana, na pera, no morango, na tangerina ou no brócolis, por exemplo. As fibras solúveis ligam-se à água e formam um gel espesso que fica no intestino, conferindo uma sensação prolongada de saciedade e apetite reduzido;

6. Fazer exercício físico 3 vezes por semana

Aliar o exercício aeróbico como caminhada, corrida ou natação, por exemplo, com exercícios de musculação como prancha abdominal, agachamento, abdominais ou flexões. Veja 3 exercícios simples para fazer em casa e perder barriga.

Além destas dicas, é também importante beber cerca de 1,5 a 2 litros de água por dia, comer de 3 em 3 horas, dormir cerca de 7 a 8 horas por noite e, principalmente, manter este estilo de vida saudável, continuando a fazer esta dieta e a praticar exercício físico regularmente.





quarta-feira, janeiro 07, 2015

Sexo: 6 tratamentos para libido

Cerca de 43% de todas as mulheres no mundo lutam contra alguma forma de disfunção sexual feminina – que é causada por medicamentos, condições pré-existentes, ou Transtorno de Desejo Sexual (nome clínico para uma falta de interesse crônica em sexo) que causa sofrimento pessoal ou nos relacionamentos. A notícia animadora é que existem alguns tratamentos naturais que podem proporcionar alívio. Mas o primeiro passo para resolver problemas sexuais é conversar com o seu médico, não importa quão constrangedora a conversa possa ser. “Esse problema é incrivelmente comum”, garante Leah Millheiser, professora de ginecologia e obstetrícia na Universidade de Stanford. “Converse com o seu médico, ou peça para ele encaminhá-la para alguém que possa ajudar.” Enquanto isso, aqui vai uma lista criada pelo site Prevention com tratamentos atuais que você pode começar a fazer agora mesmo, olha só.

1. Meditação
Apenas um outro item para a longa lista de benefícios obtidos através da meditação: Um estudo da Universidade de British Columbia acompanhou 117 mulheres por meio de quatro sessões de terapia de 90 minutos baseada em meditação de foco, uma técnica de meditação que enfatiza a total atenção às sensações corporais no momento presente. Nos seis meses de acompanhamento, o tratamento tinha melhorado significativamente o desejo, a excitação, a lubrificação e diminuiu tanto a angústia relacionada ao sexo quanto os sintomas depressivos.

2. Dhea
Abreviação de dehidroepiandrosterona, esse neurotransmissor é necessário para a produção de testosterona, o hormônio que pode acelerar o impulso sexual. Uma pesquisa de homens e mulheres na pós-menopausa com transtorno de desejos sexuais constatou que a suplementação de DHEA elevou a função sexual em mulheres em comparação a um placebo. Curiosamente, o tratamento não foi tão eficaz para os homens.


3. Acupuntura
Uma pesquisa publicada no Jornal de Medicina Alternativa Complementar descobriu que as pequenas agulhas também podem ajudar mulheres que não se interessam muito por sexo. De acordo com o trabalho, cujas participantes tinham problemas com o sexo e usavam antidepressivos, elas apresentam melhoras na libido e lubrificação após 12 semanas consecutivas de tratamento de acupuntura.

4. Testosterona
Esta terapia hormonal talvez seja o mais controverso dos tratamentos, provavelmente porque não é aprovado (pela federação que regula os remédios e tratamentos) para tratar a baixa libido nas mulheres. Mas muitos médicos proporcionam o tratamento de qualquer maneira, porque um certo número de estudos demonstraram que ele é seguro e eficaz. Uma pesquisa alerta, entretanto, que ele pode aumentar o risco de câncer de mama e problemas cardíacos. Ainda assim, esse problema pode ser uma fonte de grande angústia no relacionamento e muitas mulheres estão dispostas a assumir riscos maiores para ter uma chance de recuperação. Os efeitos secundários da ingestão de testosterona geralmente incluem o aumento de pêlos no corpo e acne.


5.Yoga
Um estudo publicado no Journal of Sexual Medicine descobriu que, após 12 semanas de yoga, as mulheres reportaram um aumento da satisfação, do desejo, da excitação, do orgasmo e uma diminuição da dor.

6.Viagra
É sério! As mulheres também podem tirar proveito da pequena pílula azul. Embora não tenha melhorado a função sexual em geral para as mulheres num estudo feito em 1999, ele mostrou mais recentemente ser uma esperança para mulheres cuja disfunção sexual está relacionada com a ingestão de antidepressivos. Ainda assim, os dados sobre essa opção são escassos.

terça-feira, janeiro 06, 2015

Remédio Caseiro para Dor no Estômago!


Alguns remédios caseiros para dor de estômago são comer folhas de alface ou comer um pedacinho de uma batata crua, trazendo alívio da dor rapidamente.
Estes remédios naturais podem ser consumidos por indivíduos de todas as idades e também pelas grávidas porque não tem contra-indicação. No entanto, se os sintomas persistirem é importante marcar uma consulta com um gastroenterologista.

Remédio caseiro para dor de estômago com alface

Um bom remédio caseiro para dor de estômago com alface é tomar o chá de alface todos dias porque ele é um anti-ácido natural.

Ingredientes

80g de alface
1 litro de água
Modo de preparo

Para prepara este chá para dor de estômago, junte os ingredientes num panela e deixe ferver por cerca de 5 minutos. Deixe descansar devidamente tapado, por 10 minutos. Coe e beba este chá 4 vezes por dia, em jejum e entre as refeições.

Remédio caseiro para dor de estômago com batata

Um outro remédio caseiro também muito eficaz contra a dor de estômago é a batata crua.

Ingredientes

1 batata crua
Modo de preparo

Rale uma batata e esprema-a até sair todo o seu suco, e beba-o logo a seguir. Este remédio caseiro pode ser tomado diariamente, várias vezes ao dia e não possui contra-indicações.

Tratamento para dor de estômago

Para o tratamento da dor de estômago é aconselhado:

Tomar remédios como Ranitidina, Buscopan ou Omeprazol, sob indicação médica;
Não consumir bebidas alcoólicas e refrigerantes, e
Seguir uma dieta rica em legumes cozidos, frutas não cítricas, verduras, vegetais e carnes magras cozidas.
Fazer algum tipo de atividade física com regularidade também é uma ótima forma de extravasar as emoções e, assim, evitar as dores de estômago, de causa emocional.

Como algumas possíveis causas da dor de estômago são: gastrite; má alimentação, nervosismo, ansiedade, estresse, presença da H-Pylori no estômago ou bulimia, todas estas situações devem ser devidamente tratadas para ajudar no combate as dores de estômago.